Aviões da Funai utilizados para atender indígenas estão sucateados desde 2011

Um grupo de trabalho da Funai (Fundação Nacional do Índio) apontou que ao menos sete aviões que eram utilizados para atividades de atendimento à saúde dos indígenas estão sucateados e abandonados em aeroportos do país ao menos desde 2011.

 

Os aviões começaram a ser desativados após um decreto do então presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, que transferiu o atendimento de saúde indígena para o Ministério da Saúde, deixando os aviões fora de uso.

 

 

“Isso mostra que as instituições no Brasil não se falavam e indica um descaso com os índios no Brasil, um retrato de um descaso, um absurdo”, afirmou nesta segunda-feira (8) a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

 

 

As aeronaves, que antes eram utilizadas para levar vacinas, médicos e equipes de apoio da Funai para áreas indígenas, mas atualmente não possuem mais condições de voar e o órgão decidiu colocar à venda como sucata, a um valor estimado de cerca de R$ 1 milhão.

 

Entretanto, segundo Fernando Melo, presidente da Funai, só as despesas com o pagamento do aluguel da área de estacionamento das aeronaves sucateadas em Brasília, que está atrasado, já passam dos R$ 3 milhões.

 

 

“Agora vamos apurar responsabilidades e verificar quem foram as pessoas que permitiram isto acontecer”, afirmou Melo.

 

 

Atualmente, tanto o Ministério da Saúde, como a Funai aluga aeronaves para atendimento aos indígenas. Segundo a ministra Damares, estas despesas estão na casa dos milhões de reais anuais.

 

 

fonte; RONDONIA ATUAL

Comentários no Facebook