Bombeiro tem morte cerebral após passar mal em treinamento de selva, em RO




Um sargento tenente do Corpo de Bombeiros, Michel Alexandre Pontes, teve morte cerebral constada após passar mal durante o treinamento de estágio de selva para o curso de formação de oficiais auxiliares. O bombeiro estava internado há cinco dias.

Segundo uma testemunha, que preferiu não se identificar, o bombeiro começou a passar mal no último sábado (8) durante um teste de sobrevivência, mas só foi levado ao hospital um dia depois com suspeita de hipoglicemia, falta de glicose no sangue.

Conforme o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia (CBMRO), o oficial queixou-se de cansaço e precisou de acompanhamento médico no local de treinamento. Ainda consciente, o CBMRO afirma que o bombeiro foi deslocado ao Hospital João Paulo II, em Porto Velho.

No entanto, a corporação informa que o militar acabou sofrendo uma parada cardiorrespiratória próximo à unidade de saúde. Reanimado e restabelecido os sinais vitais, o CBMRO informa que o militar foi entregue aos cuidados médicos.

Na sexta-feira (14), a família foi informada da morte cerebral do bombeiro.

Michel tinha 37 anos e era bombeiro há 16 anos. Segundo o CBMRO, ele era um profissional experiente e passou por estágios de selva nos cursos de soldado, cabo sargento e seguia no curso de habilitação de oficiais.

Em nota, o CBMRO informou que foi exigido em edital, e no ato da matrícula, exames como eletrocardiograma com teste ergométrico e que esses foram encaminhados à Junta Militar de Saúde para que pudesse ser verificado a aptidão dos inscritos. O CBMRO informou, ainda, que as instruções ministradas no curso não fugiram do padrão exigido e que não houve registro de excessos por parte da equipe de instrução.

O bombeiro militar Michel Pontes era casado e deixa um filho de 12 anos.

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.

Comentários no Facebook