Momento Nossa História: Abrão Rocha

Abrão Rocha era muito querido em Jaru e após a sua morte teve o seu nome denominando uma escola do município

Abrão Rocha nasceu no dia 05 de maio de 1964, na cidade de São Paulo (SP). Filho de Humberto Rocha e Alzira Cipriano de Oliveira, Abrão passou boa parte da infância em sua cidade natal e em seguida mudou-se, juntamente com os pais, para Ubiratã, município do interior paranaense.  Ele permaneceu dez anos no local até chegar ao município de Jaru em 10 de agosto de 1989.

Prédio da escola municipal Abrão Rocha em registro feito no dia 14 de dezembro de 2006

De acordo com Aparecida Rocha Cipriano, irmã de Abrão Rocha, ele era honesto, simples e extrovertido. Abrão gostava de estar sempre envolvido com alguma coisa importante. Dentre suas atividades prediletas estavam: participar de eventos com grupo de jovem da comunidade religiosa a qual pertencia, tocar violão e atuar no Grêmio Estudantil, entidade representativa da classe escolar. Abrão Rocha atuou como bancário em Jaru, chegando ao posto de gerente do Bradesco na agência local.

A escola Abrão Rocha conta com o Sistema Aprende Brasil da empresa Positivo desde o ano de 2019

A vida de Abrão Rocha em Jaru foi composta de conquistas promissoras. Ele se formou como Técnico em Contabilidade (nível médio) na escola Plácido de Castro e tinha certeza dos ideais que almeja alcançar. Familiares relatam que a garra e determinação que Abrão possuía foram suficientes para contagiar a muitos com a sua alegria de viver.

Abrão Rocha não teve tempo suficiente para demonstrar todo o seu potencial. Ele faleceu em 01 de novembro de 1992, vítima de afogamento no Rio Jaru. Eram apenas três anos dele em Jaru. Fontes revelam que a fatalidade ocorrera em um fim de semana quando o mesmo saiu para divertir-se em um grupo de amigos, no local conhecido à época como Bom Jardim às margens do Rio Jaru. Porém nada aconteceu como esperavam e Abrão acabou morrendo nas águas do mais importante rio do município. O fato ficou registrado na lembrança de familiares e amigos por muitos anos. Abrão Rocha viveu apenas 28 anos, mas em virtude da importância dele perante a sociedade jaruense, decidiu-se que o mesmo seria homenageado com o nome em uma importante escola da Rede Municipal de Ensino. Estava criada a escola municipal Abrão Rocha.

A escola Abrão Rocha foi contemplada com calçada em sua parte da frente no ano de 2019

 

A Escola Abrão Rocha

 

A escola municipal de ensino fundamental Abrão Rocha teve suas atividades iniciais no ano de 1993 durante a administração do prefeito Ruy Luiz Zimmer. À época, a instituição de ensino começou a funcionar em um prédio com apenas três salas de aula, uma sala de direção, uma cozinha, um banheiro e uma varanda estreita. A doação do terreno foi feita pelo senhor Carlos Rosa Alves e sua esposa Maria Josefa Alves, ambos imbuídos pela necessidade de uma escola para atender a comunidade do Setor 03.

A escola foi criada pelo Decreto de nº 1.314/GP/94 de 21 de março de 1994, sendo nomeada Escola de 1º Grau Abrão Rocha e situada à Rua Padre Chiquinho S/nº no Setor 04, sendo este bairro de predominância residencial. Hoje a escola possui suas instalações à Rua Marechal Rondon n.º 2258, Setor 03 neste município, onde foi ampliado o número de salas de aula e de apoio ao trabalho docente. A instituição atende a uma clientela oriunda de famílias trabalhadora e possui como meta primordial o desenvolvimento das potencialidades dos alunos.

A escola conta com prédio próprio, sendo que sua construção inicial não foi para fins exclusivos desta atividade educacional, sendo necessário à época da mudança de endereço ampliações e adequações na estrutura do prédio. A unidade escolar possui dois pavilhões, um em alvenaria e outro em madeira, sendo ambos cobertos com telhas de Eternit. É murada e os portões ficam sempre fechados impedindo que alguma criança saia das dependências da instituição em horário escolar sem a devida autorização. Além do apoio da Prefeitura, da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Semecel) que fornece produtos alimentícios, material de limpeza, gás, entre outros auxílios, a escola também conta com o apoio de alguns programas diretamente do Governo Federal que auxiliam na administração dando condições para que a escola possa atender sua clientela dentro de uma situação satisfatória, tanto na parte pedagógica quanto na parte de limpeza e outras necessidades.

A instituição busca estar em consonância com as necessidades de aprendizagem apresentadas pelo educando. Assim sendo, promove a aprendizagem de 1º ao 5º ano do ensino fundamental regular de nove anos nos períodos matutino e vespertino.

A escola Abrão Rocha é vista como uma referência no ensino municipal por estar em primeiro lugar há vários anos em avaliações externas. O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) da instituição em 2017 é de 6,6, sendo o melhor do município e a meta estipulada pelo Ministério da Educação sempre é alcançada antes do previsto. Os resultados de 2019 serão divulgados ainda neste ano e a expectativa é que o estabelecimento de ensino alcance uma média ainda maior. O período destinado às matrículas é um dos mais concorridos e filas são formadas nos dias que antecedem o ato de matrícula. Muitos pais chegam a dormir na escola para garantir uma vaga, embora sejam informados que não há necessidade. A comunidade escolar é uma grande parceira da escola e o empenho de todos é um considerado um fator decisivo para a referência de qualidade e o prestígio do estabelecimento de ensino junto à população jaruense.

O contato com o autor para conhecer as suas produções literárias do escritor Elias Gonçalves pode ser feito de duas formas. Pelo WhatsApp através do link https://umzap.com/ELIASGONCALVES ou através do Facebook, por meio do seguinte endereço eletrônico: https://www.facebook.com/eliasgpjaru .

 

Nota da Redação: Este material faz parte do conteúdo historiográfico contido no livro “Vivendo Nossa História”, cuja propriedade intelectual pertence ao escritor jaruense Elias Gonçalves Pereira e está sendo publicado em sites de Jaru no formato de reportagem de forma atualizada no ano de 2020 com a expressa autorização do autor. Todos os direitos Reservados. Copyright © Elias Gonçalves Pereira.

As publicações da Série Momento Nossa História estão sendo feitas na seguinte ordem:

  1. Abrão Rocha: 02/03 (segunda-feira)
  2. Aldemir Cantanhêde: 03/03 (terça-feira)
  3. Apae: 04/03 (quarta-feira)
  4. Beatriz Mireya: 05/03 (quinta-feira)
  5. Capitão Silvio: 06/03 (sexta-feira)
  6. Ceeja: 09/03 (segunda-feira)
  7. Centro Educacional de Bom Jesus: 10/03 (terça-feira)
  8. Dayse Mara: 11/03 (quarta-feira)
  9. Elza Maria Fabris: 12/03 (quinta-feira)
  10. Escola D’Jaru-Uaru: 13/03 (sexta-feira)
  11. Gabriel Balmant: 16/03 (segunda-feira)
  12. Governador Jorge Teixeira: 17/03 (terça-feira)
  13. Jean Carlos Muniz: 18/03 (quarta-feira)
  14. José de Souza: 19/03 (quinta-feira)
  15. Josué Montello: 20/03 (sexta-feira)
  16. Juscelino Kubitscheck: 23/03 (segunda-feira)
  17. Marechal Cordeiro de Farias: 24/03 (terça-feira)
  18. Marechal Costa e Silva: 25/03 (quarta-feira)
  19. Maria da Conceição: 26/03 (quinta-feira)
  20. Maria de Lourdes da Silva: 27/03 (sexta-feira)
  21. Maria do Socorro: 30/03 (segunda-feira)
  22. Maria Gomes: 31/03 (terça-feira)
  23. Menézio de Victo: 01/04 (quarta-feira)
  24. Nilton Araújo: 02/04 (quinta-feira)
  25. Olga Dellaia: 03/04 (sexta-feira)
  26. Pato Donald: 06/04 (segunda-feira)
  27. Pedro Vieira de Melo: 07/04 (terça-feira)
  28. Plácido de Castro: 08/04 (quarta-feira)
  29. Raimundo Cantanhêde: 09/04 (quinta-feira)
  30. Tânia Barreto: 10/04 (sexta-feira)
  31. Zenir Carvalho: 13/04 (segunda-feira)
Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.