Programa Papel Passado vai regularizar mais de 1.300 lotes urbanos em Machadinho D’Oeste

Marcelo Gladson

Na ultima semana, no no Centro Cultural de Machadinho do D’Oeste, localizado na região do Vale do Jamari, moradores do Bairro Bom Futuro participaram de uma reunião para tirar dúvidas sobre o programa Papel Passado, uma parceria dos governos federal e estadual que irá contemplar 1.365 lotes de famílias de baixa renda com a regularização fundiária urbana, gratuita, no município.

Valeria Oliveira de 41 anos, que participou da reunião, possui um imóvel na Rua Bem-te-vi, no Bairro Bom Futuro, considera uma segurança ter o título definitivo. Além da possibilidade de fazer um financiamento tenho um imóvel como garantia.

Foto: Edu Félix

O prefeito de Machadinho D’Oeste, Leomar Patricio, ressalta a importância do programa para a economia do município. “Com o documento em mãos, a população terá acesso às linhas de créditos para construção ou reforma do imóvel, o que vai gerar crescimento econômico para nossa Cidade”, avaliou.

Para o titular da Superintendência Estadual de Patrimônio e Regularização Fundiária (Sepat), Constantino Erwen Gomes, a preocupação é com a demanda acumulada. De acordo com o Erwen, a determinação do governador Marcos Rocha é que todos os esforços sejam feitos para a regularização em tempo hábil.

Além de Machadinho, os municípios de Nova Mamoré, Guajará-Mirim, Castanheira e Corumbiara também participam do Papel Passado, que totaliza 7.899 lotes. O Programa Papel Passado recebeu emenda parlamentar do deputado federal Nilton Capixaba no valor de R$ 2,4 milhões.

Secom – Governo de Rondônia

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.

Comentários no Facebook