Anitta recorda tempos de criança em Honório Gurgel: ‘Muito orgulho’

Cantora lançou desenho animado no Gloob e no Gloobinho neste mês das crianças e homenageia pai, irmão, amigos e bichos de estimação com personagens do ‘Clube da Anittinha


Recordar é viver, e compartilhar as coisas boas da nossa infância é melhor ainda. Este é o momento de Anitta, que lançou neste mês de outubro o desenho animado ‘Clube da Anittinha’, cheio de referências de sua vida e infância. E nesta semana do Dia das Crianças, a cantora bateu um papo com Gshow nos bastidores do Encontro com Fátima Bernardes, lembrou e contou sobre quando era pequena e garante que não mudou muita coisa dos tempos de Honório Gurgel pra cá. Assista

“As coisas que existiam na minha vida, eu continuo mantendo: meus amigos, minha família, encontrar com as pessoas, ter sempre um dia na semana para isso. Não mudou tanto assim não”, diz ela, que faz questão de reforçar o sentimento que tem pela vida no bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro:
“Honório Gurgel é onde eu aprendi muita coisa. […] Eu lembro com muito orgulho”
“Se eu não tivesse nascido nessa realidade, muita coisa não seria possível no meu trabalho, muita mensagem eu não conseguiria passar com tanta propriedade. Até porque eu não sumi”.
Quando criança, Anitta conta, não foi uma Larissinha fácil. Entres as brincadeiras preferidas estavam pique bandeirinha e fazer comidinha com ingredientes que a imaginação de criança permitiam:
“Eu era muito moleca, brincava muito na rua, na calçada com as outras crianças. Nunca fui uma criança introspectiva. A minha infância foi muito gostosa”
“Eu era exatamente como sou hoje: muito espevitada, cheia de personalidade, cheia de atitude”. De diferença na personalidade da criança que foi e da adulta que é agora, apenas um ponto: “Ah! Sou muito mais calma hoje em dia, mais tranquila, penso mais, paro. Antes eu era muito impulsiva”.
“Quando eu esbarrava com qualquer criança, eu pedia ajuda. Ficava mostrando, perguntando qual personagem que gosta mais. A minha família também me ajudou, só que, no final, quem ditava mesmo eram as crianças e eu”.
Entre os personagens, muitos nomes fazem referência a pessoas que estão na sua vida, irmão, pai e até seus cachorros. Mais do que uma homenagem, a cantora quis mostrar o valor que essas pessoas têm:

“Eu acho muito importante a família, sabe? Amo e queria muito passar essa mensagem de ter a família por perto para as crianças, para todo mundo entender que a família é uma parte muito importante da nossa vida”
“Eu vejo muitas crianças curtindo coisas que não necessariamente foram feitas diretamente para elas, o que acontecia muito com o meu trabalho e eu sentia falta de ver coisas feitas pensadas na criança”.

Comentários no Facebook